domingo, 2 de setembro de 2012

De quando se cria asas IV

Queria apenas mudar. Não almejava muito... Precisava de pouca coisa.
Sentou-se diante do espelho.
Bases, pós, lápis, blushs, sombras e batons.
Emfim, descobriu uma mulher que era para si, e não necessariamente para o outro, como dizem nas salas das faculdades de pedagogia por aí afora.
Enfim, mulher de si. Sem precisar mudar muita coisa.
Descobriu que todo radicalismo é doente, e que a paixão... Ah! A paixão...
Correntes de ismos podem também privar e tirar o sorriso.
E como é bom  revelar ao mundo o amor que se tem por si.

Um comentário:

  1. Ola! Tudo Bem! Me nome é Ulisses Sebrian
    e visitei o seu blog e gostei muito. Entrei como
    Seguidor se não se importa. Parabéns pelo seu blog
    e boa sorte.
    Gosto de literatura.
    Sou autor de 9 romances disponíveis em meus blogs.
    Ah!Também tenho 4 blogs e gostaria que o visitasse.
    E se possível entrar como seguidor. Obrigado
    Os meus blogs são:
    http://truquedevida.blogspot.com.br/
    http://olhosdnoite.blogspot.com.br/
    http://melquisarcarde.blogspot.com.br/
    http://concientein.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir